Assine nossa newsletter

Como fazer um planejamento de obras realmente eficiente? Veja nosso passo a passo!

Publicado em 11/12/2018 Massa DunDun
5.0 0

Como fazer um planejamento de obras realmente eficiente? Veja nosso passo a passo!

Independentemente de qual seja o tamanho da empreitada, para finalizar uma construção dentro do prazo e do orçamento previamente definidos, é fundamental que exista um planejamento da obra. Afinal, caso não haja um plano de ação que auxilie a equipe de execução, serão grandes as chances de ocorrerem diversos imprevistos capazes de prejudicar o bom andamento dos trabalhos.

Apesar de ser uma tarefa que exige do gestor bastante trabalho e atenção durante sua execução e seu acompanhamento, as vantagens obtidas pelo planejamento justificam tal investimento. Essa ferramenta de gestão auxilia a tomada de decisão, permite enxergar se o andamento do trabalho está dentro do cronograma e verifica se os custos respeitam o orçamento.

Por tudo isso, preparamos o conteúdo a seguir para ajudar você a entender melhor a importância e as vantagens de ter um plano de ação em sua obra. Além disso, mostraremos um simples passo a passo que o ajudará a implementar a metodologia. Boa leitura!

A importância do planejamento de obras

Quem trabalha na construção civil sabe: imprevistos sempre vão acontecer. Por isso, é fundamental encontrar meios que permitam identificar possíveis problemas com antecedência, de modo a oferecer soluções que impeçam interrupções no bom andamento da construção.

O planejamento de obras é um conjunto de ferramentas que tem esse objetivo. Por meio dele, o gestor consegue identificar antes do início das atividades, de maneira simples e clara, tudo aquilo necessário para executar um projeto.

Dica: 3 maneiras de evitar problemas na seleção de fornecedores de sua obra

Com isso, é possível determinar o momento exato de adquirir os recursos para a execução de uma tarefa e o período em que ela tem de ser concluída para não atrasar a entrega da obra. Tal plano de ação também permite identificar a existência de possíveis gargalos e o custo de cada atividade a ser realizada.

No entanto, de acordo com uma reportagem da Revista Exame, não faz parte da cultura da engenharia brasileira dedicar muito tempo a essa tarefa. Enquanto as empresas dos países desenvolvidos gastam uma média de 40% a 50% do tempo previsto para uma obra em planejamento, no Brasil é dedicado apenas 20% desse prazo à elaboração de um plano de ação.

Devido à falta de organização, é comum ocorrerem nas obras brasileiras (sobretudo nas públicas) um excesso de perdas, desperdícios e atrasos. É importante planejar, pois, quando bem elaborada, essa ferramenta permite antecipar problemas, prever entregas e manter as atividades dentro do prazo estabelecido.

As vantagens do planejamento de obras

Por menor que seja uma empreitada, é um desafio executá-la dentro do prazo, do orçamento e da qualidade esperados pelo contratante. Afinal, devido à grande competitividade existente no mercado da construção civil, as empreiteiras são obrigadas a encontrar meios para entregar um bom serviço sem comprometer a lucratividade.

Dentro desse desafio, o planejamento de obras se torna uma ferramenta fundamental para qualquer empresa. Ele permite aos gestores identificar problemas que podem prejudicar o sucesso da empreitada com antecedência.

Por meio dessa ferramenta, é possível analisar a viabilidade econômico-financeira do empreendimento antes da assinatura do contrato. Assim, você pode identificar se a empreiteira apresenta as condições necessárias que a permitam executar o empreendimento.

Dica: Como fazer um planejamento de obras realmente eficiente? Veja nosso passo a passo!

Outra vantagem do planejamento é o levantamento dos recursos que serão usados durante a obra. Além de possibilitar a elaboração de um orçamento, ao usar esses dados em conjunto com o cronograma físico-financeiro, o gestor consegue definir quais insumos devem ser comprados e quais profissionais precisarão ser contratados em cada etapa da empreitada.

Por final, a ferramenta permite realizar o acompanhamento dos trabalhos, o que vai mostrar se a execução está ocorrendo de acordo com o que foi planejado. Assim, fica fácil descobrir se a construção conseguirá ser entregue dentro do prazo estipulado, caso contrário o gestor terá embasamento para realizar medidas corretivas que acelerem a conclusão da obra.

Passo a passo de um planejamento de obras

Já não é segredo para mais ninguém que, para alcançar o sucesso em um empreendimento da construção civil, é essencial investir no bom planejamento de obras. Apesar de exigir da equipe de gestão muito trabalho para elaborar e acompanhar essa ferramenta, seu processo de desenvolvimento é bastante simples e pode ser resumido nos passos que reunimos a seguir. Acompanhe!

1. Tenha bons projetos

Se o objetivo é fazer um bom planejamento, o primeiro passo é levantar o máximo de informações para definir o que será desenvolvido durante a obra. Para tanto, é fundamental ter todos os projetos possíveis. Assim, além de definir os quantitativos dos materiais, ao aplicar a metodologia de compatibilização de projetos, você perceberá a existência de possíveis incongruências que são capazes de acarretar a elevação de custos e atrasos.

É muito comum, sobretudo as obras de pequeno porte, não investir em projetos, principalmente nos complementares — como o hidrossanitário, o elétrico e o estrutural. Porém, trata-se de um grande erro. As ausências desses desenhos comprometem a qualidade e a segurança da construção, além de gerarem prejuízos devido à compra em excesso ou falta dos insumos.

2. Faça um estudo de viabilidade

Ao levantar todas as informações sobre o empreendimento, a próxima etapa é descobrir se a empresa apresenta as condições técnicas e financeiras que viabilizam a execução da obra. Em seguida, analise se esse projeto trará um lucro que justifique o trabalho.

É fundamental elaborar um estudo de viabilidade de obra. Nele, a empreiteira fará uma gestão de riscos, tendo como base o histórico dos trabalhos antigos. Assim, fica fácil prever quanto será possível lucrar na próxima empreitada. Para ter sucesso nessa etapa, é essencial contar com um bom orçamentista em sua equipe.

3. Desenvolva o orçamento

Após saber que a empreiteira terá condições de executar a obra, a próxima etapa se baseia em detalhar o orçamento da execução desse projeto. Não é por acaso que tal fase é essencial para o planejamento, pois ela detalha todos os recursos que devem ser usados, como o quantitativo de materiais e os profissionais que devem ser contratados, assim como as ferramentas e máquinas que serão utilizadas.

Para que o orçamento seja bem-feito, é preciso considerar o BDI e os custos direto e indiretos da obra. Isso garante a lucratividade da empresa.

4. Elabore o planejamento

Com todas essas informações corretamente levantadas, torna-se possível definir o que, quando e como serão executadas cada atividade da obra. Para elaborar esse planejamento, recomenda-se o desenvolvimento de um Cronograma Físico-Financeiro.

Por meio dele, o gestor consegue antecipar o momento correto em que cada tarefa deve começar e terminar. Além disso, a pessoa terá uma melhor noção do quanto cada serviço custará, além de definir quem serão os responsáveis por essa atividade.

5. Acompanhe

De nada adianta investir tempo e dinheiro na elaboração de um detalhado planejamento de obras se ele não for usado durante a execução dos serviços. Para garantir o sucesso de uma construção, o gestor deve acompanhar, controlar e avaliar constantemente esse plano de ação para descobrir se o andamento da empreitada está respeitando o que foi planejado.

Será necessário procurar no mercado alguma metodologia de planejamento e controle — como o Método PDCA, a Metodologia Tempo-Caminho e o conceito de Construção Enxuta. Com o uso dessas ferramentas, o gestor terá meios que o auxiliarão no cumprimento de seus objetivos.

Ainda que desenvolver e acompanhar o planejamento de obras seja uma tarefa árdua, os benefícios proporcionados pelo uso dessa ferramenta são indiscutíveis. Sem ela, existe uma grande possibilidade de que a empreiteira não consiga entregar a execução do projeto dentro do prazo, da qualidade e do custo estabelecidos pelo cliente.

Caso você tenha gostado deste artigo, não deixe de curtir nossa página no Facebook ou seguir nosso perfil no Instagram! Até a próxima!




Por
11/12/2018

O produto é a evolução da argamassa comum. É mais forte, resistente e prático. Gera menos desperdício e aumenta a velocidade da obra em até 3x!


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!