Assine nossa newsletter

4 erros comuns e que podem comprometer o orçamento de obras

Publicado em 08/04/2019 Massa DunDun
5.0 0

4 erros comuns e que podem comprometer o orçamento de obras

Ao realizar um orçamento de obras, é preciso avaliar todos os aspectos envolvidos nessa tarefa. Afinal, caso algum erro aconteça, é possível que você leve uma surpresa, tendo que desembolsar algum recurso inesperado, podendo comprometer o andamento da execução.

Esse problema acaba por se tornar uma bola de neve, visto que quanto mais tempo uma obra demora, maior é o seu gasto. Para ajudar você nessa questão, criamos este artigo. Nele, você encontrará 4 erros comuns que acontecem na hora de fazer seu orçamento.

Conhecê-los é muito importante, pois assim você pode tomar medidas preventivas para evitá-los — considerando que elas sempre serão mais econômicas que as corretivas. Então, para ficar por dentro desse assunto, leia nosso post com bastante atenção até o fim. Vamos lá?

1. Não verificar os custos indiretos

Quando falamos de gastos de obras, pensamos logo em materiais como blocos cerâmicos, argamassa, concreto e nas despesas com mão de obra. Porém, existe uma série de outros elementos que precisam ser considerados, mesmo não estando diretamente ligado ao projeto em si.

Esses elementos são chamados de custos indiretos, e podemos citar alguns exemplos como água, energia elétrica, impostos, EPIs e a parcela de contribuição para o escritório central. Caso eles não sejam levados em consideração no seu orçamento, ele não chegará nem perto do suficiente para completar o seu projeto.

2. Utilizar índices desatualizados

Não é uma tarefa simples determinar o preço de cada material e a necessidade de mão de obra para cada etapa da construção. Por isso, podemos contar com índices com valores e cálculos de produtividade, levando em consideração vários aspectos, como até mesmo as chuvas.

class="dica">Dica: 5 tendências e previsões para a construção civil em 2019

 

Porém, é preciso se certificar de que você está usando índices atualizados, para chegar mais perto da realidade. Caso você utilize algum modelo obsoleto, é possível que você calcule o orçamento para baixo e tenha que desembolsar um alto valor de forma inesperada.

3. Ignorar ou não realizar um projeto

Pode parecer absurdo, mas muitas obras começam sem um projeto ou, ainda, durante o seu andamento o escopo seja ignorado em alguns momentos. Não se deve fazer isso, afinal, com um planejamento em mãos é mais fácil ter uma maior exatidão em relação ao gasto real e ao orçamento.

Utilizar tecnologias como o BIM, que vai além do 3D para fornecer informações, é se assegurar de realizar um orçamento de qualidade.

4. Não ter uma margem de segurança

Construções e reformas são processos complexos e, como tal, é certo de que alguns problemas surgirão e precisarão de investimentos para serem contornados. Portanto, colocar seu orçamento sem uma margem de segurança é um grande problema. Pode parecer um gasto desnecessário, mas isso evita que, caso surja alguma adversidade, sua obra pare, gerando atrasos e prejuízos.

Os erros comuns em orçamento de obras são perigosos, já que pequenos deslizes podem causá-los. Portanto, é preciso sempre ter muita atenção e uma equipe competente, que elabore todo o planejamento de forma minuciosa. Só assim você pode garantir a entrega de um bom trabalho com alta economia.

Diminuit os gastos no orçamento é sempre o ideal num planejamento de obras. Entao que tal economizar até 95% de argamassa no assentamento? Clique no banner abaixo é confira!

Economize até 95% de argamassa no assentamento

Nosso post sobre os erros comuns em orçamento de obras foi útil para você? Gostaria de receber mais informações como esta? Então, nos siga no Facebook, LinkedIn e Twitter, para ficar por dentro de todas as nossas novidades!




Por
08/04/2019

O produto é a evolução da argamassa comum. É mais forte, resistente e prático. Gera menos desperdício e aumenta a velocidade da obra em até 3x!


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!